jusbrasil.com.br
28 de Junho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça do Mato Grosso TJ-MT: 101XXXX-04.2018.8.11.0041 MT

Tribunal de Justiça do Mato Grosso
há 5 meses

Detalhes da Jurisprudência

Órgão Julgador

Terceira Câmara de Direito Privado

Publicação

03/02/2022

Julgamento

2 de Fevereiro de 2022

Relator

CARLOS ALBERTO ALVES DA ROCHA
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

E M E N T A
AÇÃO DE RESCISÃO DE CONTRATO C/C DANO MORAL - CONTRATO DE PROMESSA DE COMPRA E VENDA DE IMÓVELATRASO NA ENTREGA DE UNIDADE HABITACIONAL – APLICABILIDADE DO CDCRESPONSABILIDADE DA CONSTRUTORARESTITUIÇÃO INTEGRAL DOS VALORES PAGOS - CORRETAGEMOBRIGAÇÃO EXPRESSA DA VENDEDORAMULTA CONTRATUALESTIPULADA EM FAVOR DOS COMPRADORES - DEVIDASENTENÇA MANTIDAHONORARIO RECURSAL

- RECURSO DESPROVIDO.
Os contratos de compra e venda, com obrigação da incorporadora construir unidades imobiliárias, estão submetidos à legislação consumerista.
Conforme enunciado da sumula n. 543 do STJ ‘na hipótese de resolução de contrato de promessa de compra e venda de imóvel submetido ao Código de Defesa do Consumidor, deve ocorrer a imediata restituição das parcelas pagas pelo promitente comprador - integralmente, em caso de culpa exclusiva do promitente vendedor/construtor, ou parcialmente, caso tenha sido o comprador quem deu causa ao desfazimento’.
Segundo esposado pelo STJ é válida a cláusula contratual que transfere ao promitente-comprador a obrigação de pagar a comissão de corretagem nos contratos de promessa de compra e venda de unidade autônoma em regime de incorporação imobiliária, desde que previamente informado. No caso, há expressa menção no contrato de que o pagamento é ônus da vendedora.
É devida a multa expressamente prevista no contrato quando comprovada a culpa da vendedora.
Em razão do trabalho adicional empregado pelo advogado, da natureza e da importância da causa, majoram-se os honorários advocatícios, nos moldes do art. 85, § 11, do CPC.
Disponível em: https://tj-mt.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/1370439702/10170490420188110041-mt

Informações relacionadas

Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro
Jurisprudênciaano passado

Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro TJ-RJ - APELAÇÃO: APL 000XXXX-88.2018.8.19.0042

Tribunal de Justiça de Minas Gerais
Jurisprudênciahá 5 anos

Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJ-MG - Apelação Cível: AC 276XXXX-32.2014.8.13.0024 Belo Horizonte

Tribunal de Justiça de Goiás
Jurisprudênciahá 4 anos

Tribunal de Justiça de Goiás TJ-GO - Apelação (CPC): 032XXXX-49.2016.8.09.0051

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul
Jurisprudênciahá 14 anos

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul TJ-RS - Embargos de Declaração: ED 70025464538 RS

Superior Tribunal de Justiça STJ - MANDADO DE SEGURANÇA: MS 24706 DF 2018/0279941-4