jusbrasil.com.br
10 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça do Mato Grosso TJ-MT - Agravo de Instrumento: AI XXXXX-35.2016.8.11.0000 MT

Tribunal de Justiça do Mato Grosso
há 4 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Órgão Julgador

PRIMEIRA CÂMARA DE DIREITO PRIVADO

Publicação

Julgamento

Relator

NILZA MARIA PÔSSAS DE CARVALHO
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

AGRAVO DE INSTRUMENTOCUMPRIMENTO DE SENTENÇAEXPURGOS INFLACIONÁRIOSPLANO VERÃO - ILEGITIMIDADE ATIVA - COMPROVAÇÃO DA CONDIÇÃO DE ASSOCIADO - DESNECESSIDADEEXTENSÃO DOS EFEITOS DA SENTENÇA PROLATADA NA AÇÃO CIVIL PÚBLICA - PRELIMINARES REJEITADASPREJUDICIAL DE MÉRITO DE PRESCRIÇÃOREJEITADALIQUIDAÇÃO PRÉVIA DA SENTENÇADESNECESSIDADETERMO INICIAL DOS JUROS MORATÓRIOSCITAÇÃO NA FASE DE CONHECIMENTO DA AÇÃO CIVIL PÚBLICA –– INCLUSÃO NOS CÁLCULOS DE EXPURGOS POSTERIORESPOSSIBILIDADE DECISÃO MANTIDARECURSO DESPROVIDO.


De acordo com o precedente específico, firmado em sede de recurso repetitivo ( REsp 1.391.198/RS), o Superior Tribunal de Justiça entendeu que os poupadores e seus sucessores detêm legitimidade ativa para ajuizarem o cumprimento individual da sentença coletiva na ação civil pública ajuizada pelo IDEC contra o Banco do Brasil S.A. (ACP de nº. 1998.01.016.798-9, acima destacada), independentemente de fazerem parte ou não dos quadros associativos do IDEC.
O prazo prescricional para o ajuizamento de execução individual em pedido de cumprimento de sentença proferida em ação civil pública é de cinco anos, conforme jurisprudência consolidada do STJ no REsp nº 1.273.643/PR, julgado sob o regime dos recursos repetitivos em 27/02/2013.
A apuração dos créditos detidos pelos titulares de cadernetas de poupança no momento da implantação do denominado Plano Verão e reconhecidos por sentença coletiva não demanda a deflagração de prévio procedimento liquidatório, pois os créditos individuais detidos pelos consumidores que se inscrevem no alcance do título executivo são aferíveis por intermédio de simples cálculos aritméticos. Os credores poderão requerer diretamente o pedido de cumprimento de sentença, nos termos do artigo 475-B, do Código de Processo Civil/73, sendo desnecessária a liquidação prévia da sentença.
Os juros de mora são devidos a contar da citação do banco/agravante na fase de conhecimento da ação civil pública. “Para efeitos do art. 543-C do CPC: "Na execução de sentença que reconhece o direito de poupadores aos expurgos inflacionários decorrentes do Plano Verão (janeiro de 1989), incidem os expurgos inflacionários posteriores a título de correção monetária plena do débito judicial, que terá como base de cálculo o saldo existente ao tempo do referido plano econômico, e não os valores de eventuais depósitos da época de cada plano subsequente".
2. Recurso especial não provido”. ( REsp XXXXX/RS, Rel. Ministro LUIS FELIPE SALOMÃO, SEGUNDA SEÇÃO, julgado em 13/05/2015, DJe 09/06/2015).
Disponível em: https://tj-mt.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/867182863/agravo-de-instrumento-ai-343853520168110000-mt

Informações relacionadas

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios TJ-DF: XXXXX-13.2015.8.07.0000 DF XXXXX-13.2015.8.07.0000

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios TJ-DF: XXXXX-53.2008.8.07.0001 DF XXXXX-53.2008.8.07.0001

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios TJ-DF: XXXXX-95.2015.8.07.0000 DF XXXXX-95.2015.8.07.0000

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios TJ-DF: XXXXX-85.2014.8.07.0000 DF XXXXX-85.2014.8.07.0000

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios TJ-DF: XXXXX-33.2015.8.07.0000 DF XXXXX-33.2015.8.07.0000