jusbrasil.com.br
7 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça do Mato Grosso TJ-MT - Apelação: APL XXXXX-70.2007.8.11.0037 MT

Tribunal de Justiça do Mato Grosso
há 4 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Órgão Julgador

TERCEIRA CÂMARA CRIMINAL

Publicação

Julgamento

Relator

JUVENAL PEREIRA DA SILVA
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

APELAÇÃO CRIMINALCRIME DE TORTURA E DISPARO DE ARMA DE FOGOSENTENÇA ABSOLUTÓRIAINSUFICIÊNCIA DE PROVASIRRESIGNAÇÃO MINISTERIALPRETENDIDA CONDENAÇÃO DOS APELADOS – 1. CRIME DE TORTURA – MATERIALIDADE E AUTORIA DELITIVA EVIDENCIADAS COM RELAÇÃO AO CRIME DE TORTURAPALAVRAS DA VÍTIMACOTEJO COM LAUDOS E PROVAS TESTEMUNHALSENTENÇA REFORMADAAPELO MINISTERIAL PARCIALMENTE PROCEDENTERECONHECIMENTO DA CONDUTA TÍPICA – APELO PARCIALMENTE PROVIDO.
1.

A robustez do conjunto probatório encartado atribui especial relevo à coerência e fidelidade dos depoimentos prestados pela vítima, especialmente porque estão em plena harmonia com os demais elementos de prova cotejados aos autos, assegurando, por fim, a inequívoca constatação da prática delitiva e a sua autoria. No tocante à tipificação do crime de tortura, é cediço que o fato de os apelados, policias militares, terem praticado o crime fora da atividade, haja vista que estavam de folga no dia dos fatos, não os exime da responsabilidade penal pela prática do crime de tortura. 2.No caso, é evidente que a acusação não conseguiu destruir a presunção de inocência do réu com relação ao crime de disparo de arma de fogo, pois o único fato incontroverso nos autos é que houve disparo de arma de fogo no local, sem a precisão de qual dos agentes efetuou o disparo.
Disponível em: https://tj-mt.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/867279086/apelacao-apl-25157020078110037-mt

Informações relacionadas

Jurisprudênciahá 7 anos

Tribunal de Justiça de Rondônia TJ-RO - Apelação: APL 0005192-34.2005.822.0006 RO 0005192-34.2005.822.0006

Tribunal de Justiça de Minas Gerais
Jurisprudênciahá 3 anos

Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJ-MG - Apelação Criminal: APR XXXXX40003540001 MG

Jurisprudênciahá 7 anos

Tribunal de Justiça de Rondônia TJ-RO - Apelação: APL 0000795-71.2011.822.0021 RO 0000795-71.2011.822.0021

Tribunal de Justiça de Goiás
Jurisprudênciahá 10 anos

Tribunal de Justiça de Goiás TJ-GO - APELACAO CRIMINAL: APR XXXXX-16.2002.8.09.0100 LUZIANIA

Tribunal de Justiça do Paraná
Jurisprudênciahá 8 meses

Tribunal de Justiça do Paraná TJ-PR - Apelação: APL XXXXX-26.2020.8.16.0109 Mandaguari XXXXX-26.2020.8.16.0109 (Acórdão)